Portal da Cidade Sinop

REFERÊNCIA

Hospital de Sinop é o único que mantém Centro de Controle de Infecção Hospitalar

Recentemente, o médico infectologista e responsável pelo CCIH, Ricardo Franco, esteve no lançamento de um novo medicamento.

Postado em 16/05/2019 às 08:35 |

Ontem [15 de maio], é o dia em que se comemora o combate à infecção hospitalar, o que para o Hospital Santo Antônio de Sinop tem um significado muito grande. Com o Centro de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) instalado na instituição há pelo menos nove anos, as bactérias passaram a ter cada vez menos espaço nos corredores, dentro do centro cirúrgico e nos leitos.

Recentemente, o médico infectologista e responsável pelo CCIH, Ricardo Franco, esteve no lançamento de um novo medicamento. “Particularmente, nesse lançamento, foi uma medicação que nós já tínhamos usado aqui. Já tivemos a oportunidade de usar mesmo antes do lançamento porque a gente visa resolver o problema do paciente”, pontua lembrando que o antibiótico já estava liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

O infectologista aponta que a medicina é uma ciência que está em constante evolução e que é preciso estar sempre atento para dar as melhores condições ao paciente, principalmente no que tange à bactéria pois, de acordo com ele, não basta conhecer o antibiótico, é necessário conhecer a bactéria e saber identificá-la.

“Tá! Eu preciso saber que para tal bactéria existe tal antibiótico, mas como é que eu vou descobrir a tal bactéria para tratá-la”, ilustra mostrando que a busca de novas tecnologias para o laboratório são de extrema importância para o controle das infecções. “Temos esse sincronismo no Santo Antônio”, diz ao lembrar, há cerca de dois meses, só foi possível curar o paciente com o medicamento lançado agora, graças ao bom trabalho de identificação do laboratório que conseguiu isolar a bactéria, dando à equipe médica, condições de tratar a infecção.

Sobre o CCIH, Franco revela que é uma cadeia, uma engrenagem que veio crescendo desde o início de sua implantação e que envolve todos os setores do HSA. “A CCIH interfere em todos os setores do hospital! É um trabalho de formiguinha e que envolve várias pessoas, vários profissionais”, salienta e exemplifica que a CCIH se reúne regularmente com todos os setores do hospital para discutir os problemas pertinentes a cada um [enfermagem, lavanderia, setor de limpeza, prescrição de medicação, manipulação de medicamentos, onde se descarta material, lixo, lavanderia, a água que é consumida no hospital, rede de esgoto, dedetização, entre outros].

No início desse mês de maio, o Hospital Santo Antônio foi destaque em uma revista de circulação nacional [REVISTA INFRA] pela excelência no serviços de limpeza e desinfecção hospitalar. De acordo com a administradora da unidade, Andréia Queiroz, o reconhecimento veio pela aquisição e aplicação de uma máquina que, através de um marcador fluorescente aponta onde o desinfetante foi aplicado corretamente, um fator que pode implicar diretamente na recuperação de um paciente da UTI, por exemplo.

Feliz pelo reconhecimento, Queiroz pontua que o bem-estar do paciente depende de um esforço em conjunto. Ela revela que a aquisição da máquina nasceu de uma visita técnica administrativa ao hospital Albert Einstain e um pronto interesse de Franco e toda a equipe. “Eu vi este aparelho lá [Einstein] e propus à Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) que, imediatamente, aprovou”, explica a administradora hospitalar, Andréia Queiroz.


Fonte:

Deixe seu comentário